Orgulho dos artesões

Você está aqui:
TODOS
Orgulho dos artesões



Orgulho dos artesões

‘Comecei a fazer esse trabalho com 13 anos , vinha aqui lixar e ficava olhando. Olhava e, claro, perguntava um monte de coisa. Até que dois anos depois ter começado lixando comecei a esculpir. Difícil falar de onde vem essa vontade, onde eu morava tinha um celeiro de artesões, ali as pessoas trabalhavam e moravam. Era um ambiente muito fértil, cheio de gente criativa. Aí lá morava um monte dos artesões que trabalhavam aqui nesse espaço e foram eles que me chamaram.

Eles mesmo, meus amigos, foram me ensinando a fazer. Cada um ia me ensinando um estilo, cada um ensinava o que tinha mais deles sabe. Assim fui pegando uma coisa de cada e hoje em dia trabalho com um estilo todo meu. Um traço e uma imagem que reflete muito de mim. Por isso tenho orgulho de reconhecimento: já fiquei em quarto lugar em um campeonato lá em Fortaleza. 

Um dos lado melhor é que por causa desse serviço eu já viajei o Brasil todo, só não fui pra fora porque não tinha tempo no momento. Mas acho que na realidade a arte é tudo pra nós, mais do que a arte eu levo é o meu Nordeste nessas viagens, levo a cultura do meu povo. Isso da muito orgulho.’

Tags: Adulto, Artistas, Ceará, Corpo Inteiro, Escultor, Homem, Individual, Juazeiro do Norte, Mercado Comerciante, Nordeste, Sentado, Tomás Cajueiro

Informações

Cidade
Juazeiro do Norte - CE
Data
Janeiro 2016
Fotógrafo
Tomás Cajueiro
Compartilhe com seus amigos!