Samba do Véio

Você está aqui:
TODOS
Samba do Véio



Samba do Véio

Dediquei minha vida ao Samba de Velho, tradição nossa aqui dessa ilha. Quando eu comecei há tempos que o samba tinha começado. É algo de muito, mas muito tempo mesmo. Dos mais velhos. Hoje está perdendo força com as criança, mas no meu tempo era a brincadeira que nóis tinha porque não tinha essas brincadeira que nem hoje. Hoje cada toda casa tem um som, uma televisão, uma sala. Naquele tempo não tinha isso não. Não foi só isso que mudou não, essa ilha mudou demais. Aqui era tão bom, era tão boa essa ilha aqui que tu podia dormir ai ao relento que ninguém te fazia nada. Hoje em dia se o cabra dormir pra fora ele tá correndo risco. 

Mudou muito a família, muita gente é bruta com o pai e com a mãe. Hoje em dia o filho é teimoso, as mãe fala e os filhos não atendem. Uma coisa tão cruel, muitas coisas que não são boa. Meus filho não, cresci meus filho no tempo que eles respeitavam e por isso eles e todos meus neto me respeitam.

Essa mudança é porque tem muita gente nova aqui na ilha ai a gente não se conhece mais. Com essa gente nova vem pessoas boas e pessoas ruim e transformaram essa vila em algo muito diferente. Assim que me casei e vim pra cá a brincadeira que eu mais via era o nosso sambinha. Todo mundo ia lá na casa do padre e lá na frente fazia o samba. , a geladeira não dessas de pilha, tudo era de pilha.

Agora, o trabalho melhorou. Antes só plantava verdura e tinha que ‘aguar’ na lata sabe. Ir até o rio e trazer água pra toda roça. Agora não, depois que chegou a energia o povo pois as bomba pra ‘aguar’ e ninguém mais tem que buscar na lata pra regar as verdura. Ai depois o povo deixou de plantar verdura pra comer, que nem a gente fazia, e começou a plantar muita uva. Uva pra vender lá pra cidade, sabe ?

Mas olha, no fim das contas acho que não tenho muita saudade das coisa de antigamente não, a vida era muito dura. Hoje em dia se você tiver uma boa família, que ensina os valores, ai a vida é mais fácil.’

Tags: Agricultor, Aposentado, Artistas, Dança, Idoso, Individual, Meio Corpo, Mulher, Nordeste, Pernambuco, Petrolina, Sentado, Tomás Cajueiro, Varanda

Informações

Cidade
Petrolina - PE
Data
Dezembro 2015
Fotógrafo
Tomás Cajueiro
Compartilhe com seus amigos!