Vida de ontem

Você está aqui:
TODOS
Vida de ontem



Vida de ontem

“O meu nome é Benedito Correa, nasci em 21 de outubro, tenho 84 anos, morador de Picinguaba. Meu avô foi o primeiro homem que levantou isso aqui, ele e mais 4 famílias, naquele tempo que você não tinha ganância de terra, você chegava e dizia “seu João, posso fazer uma casinha?”. Se deixasse você fazia. Ele trabalhava na beira de Santos, Angra dos Reis, de canoa, remo, quando tinha vento corria com o vento. Eles entravam em Santos pelo rio de Bertioga, andavam aquilo tudo. Numa dessas idas ele ficou aqui em Picinguaba. Aqui foi mestre de rede, e comprou um sitio lá no sertão, a mulher dele teve 22 filhos. Aí começou essas coisas.

Eu mesmo aqui nasci, cresci e criei meus 7 filhos. Agora neto eu tenho uns 28, 30 netos e 28 bisnetos. Fora os amigos né, tenho bastante amizade. Trabalhei na pesca, trabalhava desde o Rio Grande, até o Espirito Santo nesse mar todo aí, comi o pão que o diabo amassou naquela época. Não tinha barco grande naquela época, você não tinha onde dormir, tinha que chegar em algum rancho, tinha que se virar. As coisas eram bem mais difícil naquela época. Deus me livre guarde ! O guincho era na marra, como a gente era novo, a gente ajudava. A gente ia beber água da caixa, dormir na rede molhada porquê não tinha lugar, não tinha roupa apropriada. Hoje tem seu bom beliche, toma um banho, toma um café, comida boa, tem até guaraná. Naquela época era sardinha de manhã frita e de noite frita. Era assim, e a gente trabalhava, precisava.

Hoje em dia eu não faço nada, ‘tô’ aposentado ! Cuido do terreno, faço uma rede, dou pras crianças, fui pegar tainha e ainda peguei algumas. Eu converso com todo mundo ! Eu gosto de contar as histórias pras crianças, mas eles não querem. Não querem, mas eu conto algumas coisas e eles guardam. Ai tem uma moçada aí de São Paulo que fica na casa da minha filha, senta comigo e tudo… mas também tem uma coisa, se a pessoa me maltratou, acabou. Depois de malcriação não adianta vir pedir perdão.”

Tags: Aposentado, Caiçara, Em pé, Homem, Individual, Meio Corpo, Pescador, Praia, PROAC, São Paulo, Sudeste, Ubatuba

Informações

Cidade
Ubatuba – SP
Data
Março 2017
Fotógrafo
Tomás Cajueiro
Compartilhe com seus amigos!