Casa

Você está aqui:
TODOS
Meu Gui 12set

Meu Gui

“Sou Juliana Freitas dos Santos, tenho 19 anos, moro no Capão, nasci em São Paulo. Minha mãe resolveu mudar pra cá, Parque Santo Antônio, já faz 11 anos. Aqui é bem parado, mas quando eu era criança era bem movimentado, a gente brincava bastante, mas agora que todo mundo cresceu é assim. Eu curti bem minha infância, fui uma criança que brincou bastante, hoje em dia as crianças
...continue lendo

Bagunça e escola 09set

Bagunça e escola

“Até gosto de ir na escola, mas brinca com meus amigos aqui em casa é bem mais legal.”

A música 08set

A música

“Meu nome é Joyce Rodrigues, tenho 20 anos. Eu aprendi a tocar instrumentos quando eu tinha uns 6 anos o violão, minha mãe sempre tocou desde pequena, aí eu lembro que um dia ela ‘tava’ saindo de casa pra fazer alguma coisa e eu enchendo o saco dela há horas pra tocar violão. Aí ela
...continue lendo

Filho de Paraisópolis 28ago

Filho de Paraisópolis

“Meu nome é Gilson Clemente da Silva, interessante falar que meu pai, que é Lourival Clemente da Silva, conhecido como Louro, foi um dos fundadores aqui de Paraisópolis. Sou o caçula de 4 filhos, nós fomos todos nascidos e criados aqui, numa época que isso aqui era tudo uma grande fazenda, na verdade o Morumbi
...continue lendo

Ocupação família 21ago

Ocupação família

“Sou Telma Aparecida de Proença, 31 anos, orgulhosamente mãe de 3 filhos. No momento estou sozinha porquê meu marido está detido e assim vem parar aqui no Soma desde o ano passado, cheguei em Novembro. Eu estava morando na área da linha do trem até que chegou um ofício pra gente sair de lá, então
...continue lendo

Ajudar os outros 08ago

Ajudar os outros

“Eu gosto de ficar dançando Jongo. Gosto também de ajudar os outros, quando alguém tiver triste eu ajudo. Eu vou lá e pergunto pra ela o que aconteceu.”

Espiritismo em grupo 28jul

Espiritismo em grupo

“Eu sou o João Vitor, atualmente moro em Campinas mas nasci em Valinhos. Tenho 31 anos, venho na casa desde que eu nasci praticamente. Fiquei um tempo afastado mas depois voltei pois pra mim participar desse grupo é muito bom, satisfatório e a gente aprende muito aqui. A gente aprende juntos, cada um com seus
...continue lendo

Arte de viver 19jul

Arte de viver

“Sou Maria Cândido Santos Russo, esposa de artista e mãe de artista, então já viu, né? O mundo da arte sempre fez parte da  minha vida. A arte é incrível, ela muda a gente, a personalidade muda rapidinho, de uma hora pra outra. Porquê todo artista ele é meio, digamos assim, difícil de conviver. Eles
...continue lendo

Sangue e injeção 08jul

Sangue e injeção

“Médica, vou ser médica. Não tenho medo nem de sangue nem de injeção.”

Cozinhar sonhos 05jul

Cozinhar sonhos

“Sou Gabriela Cristina da Silva, tenho 12 anos. Amo cozinhar, quero ser cozinheira! Já sei cozinhar, fica bom. Quero fazer bolo, fazer torta, arroz e tudo essas coisas boas.”

Ocupação da dignidade 30jun

Ocupação da dignidade

“Rosângela Rosa da Silva, 42 anos. Tem 4 anos que eu moro aqui nessa ocupação, o que é praticamente desde o começo. Vim parar aqui através da minha irmã, ela falava pra gente vir pro Soma porquê a gente morava de aluguel e esse aluguel comia boa parte da nossa renda. Então a gente veio
...continue lendo

Aprendi a viver 27jun

Aprendi a viver

“Com a minha religião aprendi muita coisa. Aprendi a respeitar, conviver com as pessoas, a dividir, compartilhar, ser humilde. Isso foi ainda mais forte porque esses aprendizados vieram em um terreiro que fica dentro de uma ocupação. Então por todo, pelas dinâmicas de uma ocupação, temos que dividir e ajudar. Tudo isso eu aprendi aqui.
...continue lendo

Mãe e família 19jun

Mãe e família

“Meu nome é Ana Maria, tenho 35 anos e moro aqui na comunidade da Prainha. Quando eu tinha 8 anos de idade vivi uma das mais marcantes experiências da minha vida. Foi quando minha mãe, que não tinha conhecimento, educação e não tinha emprego, não tinha perdeu 3 filhos. Nós éramos em 7 crianças, todos filhos
...continue lendo

Caminho de Deus 14jun

Caminho de Deus

“Minha história é complicada, sou o caçula da minha família, perdi meus pais cedo, a gente morava num barraco e foi aquela dificuldade toda. Os irmãos todos se ajudando, quando eu tinha mais ou menos 13 anos conheci as drogas: maconha, cocaína. Comecei a virar um dependente químico, comecei a bebe muito. Eu bebia que
...continue lendo

Fé e Família 07jun

Fé e Família

“Desde minha infância tenho uma relação com a Folia do Divino. É algo que vem muito da minha família, por parte da minha mãe e do meu pai, dos meus antepassados, eles eram festeiros do Divino na cidade, faziam festas, e isso era uma tradição. Divino, Divino. Quando eu vim pra essa praia aqui, há
...continue lendo

Boa e ruim 04jun

Boa e ruim

“Meu nome é Mikaela Cristina da Silva, tenho 14 anos, eu nasci em 29/01/2003. Morar aqui na comunidade onde moro pra mim é meio difícil. Tem coisa que é ruim e coisa que é boa, se você passa na esquina, você vê coisa sendo vendida que nem todo mundo usa. Mas ai tem muita gente
...continue lendo

Desenho e chocolate 01jun

Desenho e chocolate

“Tem três coisas que eu gosto de fazer na escola: desenhar, pintar e comer chocolate.”

Força da Independência 31mai

Força da Independência

“Sou Benjamim Marcelino da Silva Júnior, ‘tô’ com 44 anos com essa carinha de 20. Nasci no dia 14 de fevereiro, nasci de 6 meses. Em 73 isso era um baque, com 2 meses de nascido um médico atestou minha morte, fiquei 3h em cima da pedra de gelo de Santo Amaro. Aí nisso minha
...continue lendo

Loucura da Ocupação 29mai

Loucura da Ocupação

“Cheguei aqui na Vila Soma 15 dias depois da invasão. Não tem como não dizer que foi uma loucura foi loucura! Deixei tudo pra trás e vim, não tinha nenhum barraco aqui, o pessoal só tinha casa de lona. Mesmo assim larguei tudo pra trás e vim. Cheguei aqui através de notícia que vi no
...continue lendo

Seu chão 27mai

Seu chão

“Através do sobrinho do meu marido, que ajudou no começo da invasão, fiquei sabendo aqui da ocupação Vila Soma. Foi ele quem chamou a gente. Viemos porque pagávamos aluguel, 600 reais de aluguel, e eu já tinha 4 crianças. ‘Tava’ grávida de mais um e por isso ‘tava’ sem condições. Agora já fazem 4 anos,
...continue lendo