morador de rua

Você está aqui:
TODOS
Morar na rua 06nov

Morar na rua

“Sou bauruense, meu nome é Cristiano Caetano Soares Barbosa, tenho 31 anos, desde os 13 anos eu moro na rua. O tratamento que as pessoas nos dão é meio duro sabe. Tirando os irmãos da igreja que nos ajuda com roupa e alimentação o resto passa perto de nós como se a gente fosse invisível,
...continue lendo

Livro da vida 20out

Livro da vida

“Sou Justiliano Marcos Nunes Duarte, 39 anos. Minha vida é um livro cuja história mais bonita foi quando eu tive minha mulher, meus filhos. Quando eu arrumei uma profissão, uma profissão bacana, sou chefe de cozinha, trabalho com comida de 4 países diferentes, faço comida brasileira, chinesa, japonesa, italiana. A história mais difícil foi quando
...continue lendo

Rua de São Paulo 19out

Rua de São Paulo

“Sou Reginaldo Andrade dos Santos, 38 anos. Eu sou agente de segurança privada, aconteceu que vim pra São Paulo do Paraná e fiquei desempregado. Agora já fiz os treinamentos novamente pra poder voltar a trabalhar. No mês de junho eu vou pegar meu dinheiro e fazer a reciclagem de vigilante e voltar pro meu serviço.
...continue lendo

Sonho do trabalho 04out

Sonho do trabalho

“José de Souza Santos, 59 anos. A minha história é dura. Eu fui abandonado pelos meus pais aqui onde antigamente era creche, nunca mais vieram me buscar em São Paulo. Dormi duas noites aqui e depois fui pro Belenzinho, depois me transferiram lá pra Sorocaba, cresci lá, não conheço nem pai nem mãe, fiquei em
...continue lendo

Minha casa 26set

Minha casa

“Meu nome é Marcos Cavalcante de Oliveira, tenho 47 anos de idade, nasci em Recife, Pernambuco. ‘tô’ em São Paulo nessa luta desde o ano de 2010, então praticamente já faz 7 anos que eu ‘tô’ como morador de rua. Eu tenho 47 anos, já perdi os meus pais, meu falecido pai deixou uma casa
...continue lendo

Minha vida na rua 20set

Minha vida na rua

“Sou José Roberto Fernandes, de 16/05/1966. Estou na rua a 12 anos, cheguei aqui depois de uma separação um pouco traumática. Eu era amasiado, tenho 3 filhos, sou avô e ‘tô’ há 12 anos na rua porquê não consegui mais trabalho, sou eletricista, depois que eu caí na rua e não tinha endereço fixo, as
...continue lendo

O meu sonho 30ago

O meu sonho

“Sou da Paraíba, João Pessoa. Tenho 48 anos. É o seguinte, eu separei da minha esposa no começo do ano, agora eu passei por albergue também aqui na Barra Funda, já fui morador de rua 4 meses, agora ‘tô’ numa ocupação, graças a Deus ‘tá’ melhor que na rua. A diferença é pouca, pelo menos
...continue lendo

Rua sem família 22ago

Rua sem família

“Meu nome é Luciano Andrade Teixeira, tenho 37 anos, nasci no Estado de São Paulo mas muito pequeno fui pra Salvador e voltei pra São Paulo com 18 anos. Devido a ser uma pessoa criada na praia, naquele ritmo de Salvador, tinha poucos amigos quando eu cheguei aqui em São Paulo. Aqui era mais uma
...continue lendo

Povo da rua 19ago

Povo da rua

“Meu nome é Wilson, tenho 39 anos. Então, eu ‘tô’ atrás do serviço já faz tempo, minha área é ajudante de cozinha, fui conversar com o Padre Luís e arrumei um serviço, mas a empresa não me pegou porquê eu sou gay, né? Você acredita que eles falaram u que “não pega esse tipo de
...continue lendo

Desafios da rua 15ago

Desafios da rua

“Meu sobrenome é Felipe, meu nome é José Felipe, tenho 24 anos, moro em São Paulo, ‘tô’ na rua, moro na rua desde os meus 9 anos de idade, porém é o seguinte, não gosto de ficar na rua, mas eu gosto. O que eu não gosto da rua é a maneira que eu vivo,
...continue lendo

Abandono na Rua 09ago

Abandono na Rua

“José de Souza Santos, 59 anos. A minha história, eu fui abandonado pelos meus pais, aqui antigamente era creche, nunca mais vieram me buscar em São Paulo. Dormi duas noites aqui e depois fui pro Belenzinho, depois me transferiram lá pra Sorocaba, cresci lá, não conheço nem pai nem mãe, fiquei em Sorocaba até os 18 anos, depois fiquei no albergue lá,
...continue lendo

Radinho na rua 05ago

Radinho na rua

“Cresci em um orfanato, não tenho família, mas muitas pessoas já me ajudaram. No meu radinho eu escuto música, e penso que eu só precisava conhecer alguém que me levasse pra um estúdio, e me apresentasse pra um produtor, por que eu seria o maior artista do Brasil, só precisava de uma oportunidade. Eu queria
...continue lendo

Homossexual na rua 03ago

Homossexual na rua

“Em primeiro lugar, meu nome é Vivian Theodoro de Oliveira, ainda assino com o nome masculino porquê sou homossexual, tento mudar meu nome na justiça. Eu nasci em Santo André no dia 11/10/1991, eu estou em situação de rua porquê eu sou homossexual e minha família não me aceita. Eu fui criada pela minha avó
...continue lendo

Adeus pai 20jul

Adeus pai

“Sou Diovolas e minha vida começa desse jeito: eu perdi meu pai tem 7 anos, ele era tudo pra mim, e então eu caí no mundão. Eu morava em Francisco Morato, meus irmãos venderam a casa e me deixaram de fora. Quando me recuperei, fui pra casa da minha irmã, mas 3 meses atrás ela me
...continue lendo

Rua da vida 17jul

Rua da vida

“Marcelo, 46 anos, moro na Vila Mariana mas sou do mundo. Morei um período na rua. O que me levou pra rua foi a cabeça fraca de quando eu era novo e devido a certos vícios que eu tive com drogas na época que eu era novo. Graças a Deus eu me libertei disso, mas
...continue lendo

Dormir separado 25jun

Dormir separado

“Sou catador de latinha e moro nas ruas de Santos. O que mais me faz sossegado é eu dormir sozinho sem ninguém do meu lado, minha liberdade aqui na paz.”

Rua invisível 23jun

Rua invisível

“Meu nome é Arnon José Dos Santos, agradeço a Deus por ‘tá’ aqui com saúde, porque eu sofri um acidente de trem em 1994. Caí do trem que sai de Santos e vai pra Embu Guaçu. Eu não paguei esse trem, né. Então no percurso o trem balançava e eu estava na porta, aí meu
...continue lendo

Favelado da ajuda 02jun

Favelado da ajuda

“Muita gente acha que por sermos favelados fazemos coisas erradas, não é: a gente precisa de ajuda também. Os moradores de rua também se eu tivesse um dinheiro grande eu comprava um galpão pra colocar os moradores de rua todos lá. Quando podemos trabalhar, quando nos aceitam no trabalho, somos pau pra toda hora. Um
...continue lendo

Sempre sorrindo 03abr

Sempre sorrindo

“Sou um cara muito feliz, sem a felicidade a gente não vive. Falo isso apesar dos vários desafios que já enfrentei morando na rua por tanto tempo como eu já morei. Hoje não, hoje moro numa pensãozinha. Tenho uma cobertinha, travesseiro, tudo bem quentinho! Mas sabe, fui cair a rua depois que eu separei da
...continue lendo

Minha família 04fev

Minha família

‘Tenho esses cachorros desde bebezinhos, já fazem mais de 8 anos. São minha família: o Spike, o Ted e o Quico. As pessoas assustam quando falo que são minha família, porque acham que são bichos e portanto não podem amar com um ser humano. Coitada dessa gente, que não entende de fato o que é
...continue lendo