Mulher

Você está aqui:
TODOS
A APAE 17jan

A APAE

“Sou Deise Kratza e venho aqui na APAE desde bebezinha ! Gosto muito daqui, gosto das atividades propostas, gosto principalmente do teatro. Gosto de enfrentar a o público, não tenho medo ou vergonha porque faço isso desde que tenho 10 anos. Acho que ele também ajudou a não ser tímida com nada, eu falo é
...continue lendo

Gostar da APAE 02dez

Gostar da APAE

“Michele, eu tenho 21 anos. Eu gosto muito de vir na APAE, gosto dos amigos. Eu gosto da educação física, das atividades em sala de aula, das aulas de música, de dança.”

Ser negra 01dez

Ser negra

“Gostaria de falar sobre ser mulher negra inserida aqui na sociedade de Bauru. Eu vejo que quando você anda pela cidade, principalmente na Batista, você é tratado diferente, eles te olham torto, tem uns grupos que querem te oprimir, fazer de tudo pra te diminuir. Mas a gente também faz muitos grupos, parcerias com outras
...continue lendo

Meus gostos 26nov

Meus gostos

“Eu sou a Luciana, gosto muito de pintar, gosto muito de fazer poema. Eu não gosto muito de comer porquê eu tenho medo de engordar, e se eu engordar vou dar trabalho pra minha mãe.”

Vida no assentamento 23nov

Vida no assentamento

“Meu nome é Yhara Ferreira dos Santos, tenho 23 anos. Vivi muitos anos em Campinas, até que meus pais resolveram vir pro acampamento, a gente ficou nas barraquinhas por um tempo até que chegou aqui no processo de assentamento. Foi um período bem difícil, eu tinha 9 anos quando vim pra cá. A gente sempre
...continue lendo

Saudades da família 21nov

Saudades da família

“Jéssica, tenho 24 anos, morava em Alagoas e vim pra cá pra Santos tem 3 anos. Eu ‘tô’ gostando, tem as praias, tem mais pessoas, tem o shopping. Mas não tem a família, né. Sinto falta da família.”

Os meus filhos 19nov

Os meus filhos

“Jéssica Caroline Ferreira, 22 anos, meu filho tem 8 meses… primeiro filho. ‘Tô’ no seguro desemprego, como meu filho é pequeno, fica difícil pra trabalhar, eu tentei fazer acordo no meu serviço e ele não quis mudar, aí resolveu me mandar embora. Eu sou a mais velha dos irmãos, então geralmente quem trabalhava em casa
...continue lendo

Trabalho na terra 14nov

Trabalho na terra

“Verônica Roque dos Santos, 58 anos de idade e já 14 aqui de assentamento. A gente veio pra cá em 2003, né, foi bastante difícil, não tinha muito recurso, a gente dependia até de fazer uma arrecadação pra ajudar o pessoal que era mais fraco, a gente foi buscando projetos e foi melhorando as coisas.
...continue lendo

Amor pela mudança 12nov

Amor pela mudança

“Meu nome é Verena Paparato e eu tenho 24 anos. Eu adoro mudança, gosto de ir embora de todo lugar, acho maravilhoso, aquela agitação interna e normalmente a vida me surpreende de uma maneira positiva, então acho isso sensacional… agora esse final de semana eu fui pela primeira vez em Belo Horizonte, nunca tinha ido
...continue lendo

Trabalho salvador 10nov

Trabalho salvador

“Meu nome é Leila e eu tenho 40 anos de idade. Minha grande luta hoje é contra o cigarro. Já fumei muito, desde os 18. Mas teve as pausas, assim, quando eu engravidei do meu filho eu parei, aí depois de 4 anos eu engravidei de novo e fiquei após a gravidez 4 anos sem
...continue lendo

Brincar 09nov

Brincar

“Eu gosto de brincar na terra, brincar com as minha bonecas e também fazer tudo que eu quiser.”

A minha mãe 07nov

A minha mãe

“Meu nome é Ivanice Maria de Oliveira Lima, eu tenho 44 anos. Hoje minha vida gira em torno da minha mãe, que representa tudo pra mim. Apesar de sermos 5 irmãos, sou mais eu que cuido dela. Mas olha, pra falar a verdade, foi uma coisa positiva que ficou pra mim. Posso dizer que pra
...continue lendo

Amor pela cidade 02nov

Amor pela cidade

“Meu nome é Stella Bonotti Paes de Melo, tenho 37 anos. Nasci em Ribeirão e sou moradora aqui até hoje. No momento eu sou cozinheira escolar e fotógrafa amadora. Eu amo essa cidade, sou apaixonada por essa cidade, nasci e cresci aqui e pretendo morrer nessa cidade. Fiz muita coisa, no momento eu ‘tô’ trabalhando
...continue lendo

Cidade e campo 01nov

Cidade e campo

“Meu nome é Cristiane Rodrigues Lima de Oliveira, tenho 44 anos e ‘tô’ aqui já faz 1 ano. Foi muito bom eu ter descoberto isso aqui, eu não fazia ideia antes do que era isso, eu achava que Sem Terra era uma coisa feia, uma coisa ruim. Isso não existe, não são cangaceiros, não são
...continue lendo

Mulheres nos espaços 31out

Mulheres nos espaços

“Uma das minhas grandes alegrias é saber que hoje mulheres também participam de competições de laço. Participam mesmo, não é que entram e só. Cuidam dos bichos, dos espaços, dos veículos. Estão inseridas em todos os espaços. Não essa assim, meu querido. Pouco tempo atrás não era assim.”

Família unida 29out

Família unida

“Maria Carolina Mouro César dos Reis, 37 anos. Eu comecei a trabalhar aqui depois que eu me formei, eu estudei em São Paulo, fiquei lá até 2003. Fui pra lá estudar Administração, fui não com a intenção de voltar, eu fui fazer administração e viver. Aí eu comecei a me identificar mais com esse negócio
...continue lendo

Brincar descalça 25out

Brincar descalça

“Gosto de brincar descalça. Gosto também de brincar com chinelo, mas descalça é melhor. É mais solto.”

Meu violino 24out

Meu violino

“Meu nome é Luana e tenho 10 anos e gosto bastante de tocar violino. Eu descobri que gosto quando assisti um filme, aí tinha uma mulher tocando e uma orquestra tocando atrás, aí eu falei ‘mãe, quero tocar violino’ aí ela me levou e eu fiz a inscrição, já ‘tô’ tocando faz 3 anos.”

Aprender e ensinar 24out

Aprender e ensinar

“Meu nome é Mariana dos Santos Trombetta, tenho 28 anos, sou casada há quase 5. Agora aqui na casa de caridade estou a 13 anos. Aqui eu já fiquei na cozinha ajudando na sopa, já fiquei no berçário com as crianças, a gente já deu aula de computação juntos. Também gosto muito de vir na
...continue lendo

A minha vida 23out

A minha vida

“Meu nome é Elizandra Cerqueira, tenho 29 anos. Eu nasci em Poções, na Bahia. A minha mãe, a origem dela é do Paraná, meu pai é da Bahia, eles se conheceram aqui em Paraisópolis e foram embora pra Bahia. Meu pai veio morar na construção civil aqui, pra ajudar a família na Bahia, e minha
...continue lendo