Pescador

Você está aqui:
TODOS
Ser feliz 04set

Ser feliz

“Meu nome é João Henrique de Souza, sou do Estado de São Paulo, vim pro interior com 25 anos e chegando aqui eu fui trabalhar de cortador de cana. Logo de cara já achei emprego, mas porque eu aceitava o que aparecesse: bombeador de boi, fiz uns serviços como pedreiro, encanador, eletricista. Uma hora decidi
...continue lendo

Minha cidade 13ago

Minha cidade

“Sou nascido dia doze de fevereiro de mil novecentos e cinquenta e um. Isso foi a 66 anos ! Nasci e cresci aqui na minha amanda Araçatuba. Minha terra é essa. Nasci aqui, me criei aqui e já viajei com muita boiada aqui. Tenho um orgulho enorme aqui da minha terra. Acho que o motivo
...continue lendo

Cultura Caiçara 29jul

Cultura Caiçara

“Meu nome é Mário Ricardo Oliveira, mais conhecido como Mário Gato aqui na região, eu tenho 41 anos, moro aqui mesmo no Ubatumirim. A cultura caiçara já vem inserida em nossa alma. A gente vive, os nossos antigos já viviam a cultura caiçara, meus pais, meus avós, nas pescas, nas folias. Então isso já ‘tá’
...continue lendo

Adeus roça 20jul

Adeus roça

“Jaime Florindo de Souza, um jovem de 58 anos que pesca desde os 16! Posso ser sincero? Comecei a pescar pra fugir da roça mesmo! Meus pais e minha família trabalhavam na roça mas como eu nunca gostei muito da roça, não tive outra opção, resolvi ir pescar. Quer saber mais? O que me expulsou
...continue lendo

Vida na pesca 01jul

Vida na pesca

“Meu nome é Waldyr Alvin Correia, tenho 59 anos. Trabalho na pesca desde os 8 anos, mas na pesca de alto mar eu trabalho desde 14 anos. Deixa eu pensar, já fazem então 46 anos que eu ‘tô’ na pesca em alto mar, como mestre de barco eu já ‘tô’ há 25 anos. Se eu
...continue lendo

Vida da esperança 24jun

Vida da esperança

“Ah, cara, o que fascina no mundo da pesca é a esperança. Sabe, aquela esperança de você ir lá e pegar um peixe. É bonito como o pescador vive de esperança, né? A gente joga a rede lá e fica esperando… aquela ansiedade, isso que me fascina.”

Cultura da vida 20jun

Cultura da vida

“Sou Manoel Santinho dos Santos, nesse mundo desde 1970. Também desde muito pequeno sou pescador. Ai as pessoas me perguntam de onde vem meu amor pela pesca? Eu só penso: como não ser apaixonado por algo que faz parte da sua vida desde sempre. De algo que é parte da nossa cultura, né? Algo que
...continue lendo

Recado da pesca 04jun

Recado da pesca

“Tem um pensamento que carrego comigo que é o seguinte: ‘Deus deu pra todo mundo aí o homem veio e fez esse monte de lei pra ficar pra poucos’. Sabe, empecilhos no meio, pra que a pessoa queira aceitar, acatar as ordens deles. Mas sei lá, tudo errado na verdade. Olha a situação da pesca.
...continue lendo

Ser da capoeira 03jun

Ser da capoeira

“Comecei na capoeira quando eu tinha uns 20 anos, 21, foi na época que eu fiz o curso de marinheiro. Conheci a capoeira aqui mesmo na comunidade, Picinguaba, através de grupo chamado Ginga Caiçara, que hoje já não existe mais. Em 2007, por ‘tá’ conhecendo São Paulo, recebi uma proposta interessante do Carrefour e acabei
...continue lendo

Peixe que sonha 30mai

Peixe que sonha

“A pesca pra mim significa tudo. Eu gosto, em geral a família toda gosta da pesca, a nossa história ‘tá’ aí sendo caiçara, nascemos e fomos todos criados aqui, então se tirar isso daí da gente é um peixe fora d’água, com certeza. Meu maior sonho é fruto dessa minha história: tenho um sonho de
...continue lendo

Cidade e mar 28mai

Cidade e mar

“Nasci aqui nessa Praia da Almada em 1941. Aqui era totalmente isolado… mais ou menos no meio da mata Atlântica, não tinha acesso a cidade, não tinha estrada, a gente ia pra cidade a remo. Eram  5 – 6 homens em uma canoa grande, remo e vela, quando o tempo ‘tava’ ruim a gente pegava
...continue lendo

Paraná da família 28mai

Paraná da família

“Sou lá do Paraná, de um tempo no qual a pescaria era mais difícil lá no sul. Era tão mais difícil lá, que viemos aqui pra Iguape, onde era mais fácil de comercializar o peixe. Pesco desde os 8 anos. Eu ia com o meu pai na praia pescar. Não só eu, mas todos meus
...continue lendo

Vida de trabalho 25mai

Vida de trabalho

“É triste chegar na minha idade, depois de uma vida dedicada a um mesmo trabalho, e chegar a conclusão que tudo mudou para pior. Tudo piorou. A gente continua tocando por falta de opção, vamos tocando até ver onde vai dar.”

Deus no Divino 21mai

Deus no Divino

“A folia do Divino representa pra mim a fé em Deus, a fé no criador, a fé que um dia o nosso país pode mudar e que dias melhores virão. Quando eu era moleque a gente acompanhava porquê gostava da farra e gosta do movimento, hoje não, hoje a gente ‘tá’ acompanhando porquê é um
...continue lendo

Melhor que Paraná 19mai

Melhor que Paraná

“Vim do Paraná por causa da pesca mesmo. Já pescava lá, aliás pesco desde moleque quando ajudava meu pai na pescaria. Foi difícil deixar minha terra, mas vim pra Barra do Ribeira por que aqui é melhor pra gente, né. Tem mais oportunidade, porque no Paraná criou-se uma ideia que é uma terra perfeita pros
...continue lendo

Saber pescar 17mai

Saber pescar

“Nasci lá na cidade de Porto Real do Colégio na beira do rio São Francisco, sempre fui pescador, sou de família de pescador, sempre gostei da pesca desde criança e ‘tô’ aí até agora. Vim pra Santos, fazem 20 anos que ‘tô’ aqui, sempre pescador, sempre batalhando e sempre correndo atrás dos ideais. Acho que
...continue lendo

Benção do Divino 17mai

Benção do Divino

“Esse é o quinto ano que a Folia do Divino passa aqui e todo ano eu ofereço o almoço pra eles.  Isso pra te mostrar com pra mim a benção deles é muito importante. É uma santidade que nos atende sempre que precisamos. Sempre que preciso de uma graça, de uma bênção nós pedimos à
...continue lendo

Paz na praia 15mai

Paz na praia

“Já vivi em Ilha Bela, Santos e São Sebastião, mas foi aqui em Ubatuba que encontrei um lugar de paz. Aqui é natureza, aqui é vida, qualidade de vida… tudo de bom, praticamente a gente não gasta dinheiro com peixe, porque a gente pega o próprio peixe. Então enquanto Deus me der saúde eu vou
...continue lendo

Aprender dos pais 11mai

Aprender dos pais

“Sou de uma época na qual as pessoas não tinham escolha: tinha que trabalhar! Naquela época nem escola eu tinha, na beira da praia não existia nada. Então aprendíamos com nossos pais um trabalho e nele seguíamos.”

Sonho do carro 10mai

Sonho do carro

“Vou falar pra você, mas não vale rir não. O sonho que eu ainda não realizei é saber dirigir um carro! Já matei sardinha, corvina, agora eu ‘tô’ pescando camarão. Mas não sei dirigir um carro. Já tentei uma vez, ai repeti e nunca mais tentei! Será que meu sonho já ‘tá acabado?”