São Paulo (Cidade)

Você está aqui:
TODOS
Futebol Paraisópolis 25set

Futebol Paraisópolis

“Bruno Melo da Silva, 30 anos. Eu nasci aqui em São Paulo, Paraisópolis mesmo. Minha infância, pra ser bem sincero mesmo, era a época mais gostosa, não tinha toda essa tecnologia, meus pais eram caseiros aqui da escola, a gente vivia lá jogando bola o dia inteiro, fazendo arte pela escola, andando pelos telhados. Aqui
...continue lendo

Minha vida na rua 20set

Minha vida na rua

“Sou José Roberto Fernandes, de 16/05/1966. Estou na rua a 12 anos, cheguei aqui depois de uma separação um pouco traumática. Eu era amasiado, tenho 3 filhos, sou avô e ‘tô’ há 12 anos na rua porquê não consegui mais trabalho, sou eletricista, depois que eu caí na rua e não tinha endereço fixo, as
...continue lendo

O meu capão 17set

O meu capão

“Meu nome é Carlos Cesar Vicentin Vieira, tenho 18 anos, moro em São Paulo, Capão Redondo. Hoje ‘tô’ trampando de motoboy numa pizzaria, mas já trampei de muita coisa. Trampo aqui na quebrada mesmo, já conheço muita coisa aqui, tenho um filho pra sustentar, uma família… meu filho tem 2 meses, eu ‘tô’ felizão, ‘tô’
...continue lendo

Meu Gui 12set

Meu Gui

“Sou Juliana Freitas dos Santos, tenho 19 anos, moro no Capão, nasci em São Paulo. Minha mãe resolveu mudar pra cá, Parque Santo Antônio, já faz 11 anos. Aqui é bem parado, mas quando eu era criança era bem movimentado, a gente brincava bastante, mas agora que todo mundo cresceu é assim. Eu curti bem minha infância, fui uma criança que brincou bastante, hoje em dia as crianças
...continue lendo

A minha luta 04set

A minha luta

“Sou Paula Blanco, tenho 38 anos, sou moradora do Capão há 36 anos e nunca saí daqui. Minha infância aqui no bairro foi muito tranquila, se passou praticamente dentro de um condomínio, então eu acabei não sofrendo muito a influência do que era uma convivência na rua, ou até de assistir a violência que se
...continue lendo

Rolezinho no shopping 02set

Rolezinho no shopping

“Eu sou Yasmin Oliveira da Silva, tenho 18 anos, nasci aqui no Paraisópolis, fui criada aqui e nunca me mudei. Minha infância aqui foi normal, sempre tive amizade, sempre conheci muita gente. Eu me inscrevi no Homero, que tem o supletivo, como eu parei ‘tô’ voltando agora, ‘tô’ no 2º ano. Hoje em dia eu
...continue lendo

O meu sonho 30ago

O meu sonho

“Sou da Paraíba, João Pessoa. Tenho 48 anos. É o seguinte, eu separei da minha esposa no começo do ano, agora eu passei por albergue também aqui na Barra Funda, já fui morador de rua 4 meses, agora ‘tô’ numa ocupação, graças a Deus ‘tá’ melhor que na rua. A diferença é pouca, pelo menos
...continue lendo

Filho de Paraisópolis 28ago

Filho de Paraisópolis

“Meu nome é Gilson Clemente da Silva, interessante falar que meu pai, que é Lourival Clemente da Silva, conhecido como Louro, foi um dos fundadores aqui de Paraisópolis. Sou o caçula de 4 filhos, nós fomos todos nascidos e criados aqui, numa época que isso aqui era tudo uma grande fazenda, na verdade o Morumbi
...continue lendo

Sonho do Capão 25ago

Sonho do Capão

“Sou Valmir Roberto da Silva, tenho 35 anos. Valmir é um pobre louco, que situa constantemente cheio de complexos no sentido social, não aceita muito as condições sociais que o Estado nos oferece e vê diversas formas de ajudar as pessoas que precisam. Fui um moleque que sofreu muito, sou filho de Dona Maria Conceição
...continue lendo

Meu Capão 24ago

Meu Capão

“Meu nome é Erasmo Cássio Ferreira, eu ‘tô’ com 46 anos. Eu sou nascido em Mirabela, município de Montes Claros, em Minas Gerais. Lá no Estado de Minas eu fui criado com uma sueca, filho adotivo de uma sueca, quase como se fosse um orfanato, e depois de 17 anos eu vim conhecer São Paulo.
...continue lendo

Rua sem família 22ago

Rua sem família

“Meu nome é Luciano Andrade Teixeira, tenho 37 anos, nasci no Estado de São Paulo mas muito pequeno fui pra Salvador e voltei pra São Paulo com 18 anos. Devido a ser uma pessoa criada na praia, naquele ritmo de Salvador, tinha poucos amigos quando eu cheguei aqui em São Paulo. Aqui era mais uma
...continue lendo

Povo da rua 19ago

Povo da rua

“Meu nome é Wilson, tenho 39 anos. Então, eu ‘tô’ atrás do serviço já faz tempo, minha área é ajudante de cozinha, fui conversar com o Padre Luís e arrumei um serviço, mas a empresa não me pegou porquê eu sou gay, né? Você acredita que eles falaram u que “não pega esse tipo de
...continue lendo

Abandono na Rua 09ago

Abandono na Rua

“José de Souza Santos, 59 anos. A minha história, eu fui abandonado pelos meus pais, aqui antigamente era creche, nunca mais vieram me buscar em São Paulo. Dormi duas noites aqui e depois fui pro Belenzinho, depois me transferiram lá pra Sorocaba, cresci lá, não conheço nem pai nem mãe, fiquei em Sorocaba até os 18 anos, depois fiquei no albergue lá,
...continue lendo

Cultura da cidade 07ago

Cultura da cidade

“Comecei no teatro com 12 anos de idade em Botucatu onde nasci. E desde sempre estive envolvida com o meio artístico da cidade. Cidade também que me formei em Pedagogia, mas logo depois percebi a necessidade de me profissionalizar na área do teatro e cinema, percebi que era o que eu realmente queria fazer e
...continue lendo

Radinho na rua 05ago

Radinho na rua

“Cresci em um orfanato, não tenho família, mas muitas pessoas já me ajudaram. No meu radinho eu escuto música, e penso que eu só precisava conhecer alguém que me levasse pra um estúdio, e me apresentasse pra um produtor, por que eu seria o maior artista do Brasil, só precisava de uma oportunidade. Eu queria
...continue lendo

Homossexual na rua 03ago

Homossexual na rua

“Em primeiro lugar, meu nome é Vivian Theodoro de Oliveira, ainda assino com o nome masculino porquê sou homossexual, tento mudar meu nome na justiça. Eu nasci em Santo André no dia 11/10/1991, eu estou em situação de rua porquê eu sou homossexual e minha família não me aceita. Eu fui criada pela minha avó
...continue lendo

Minha Paraisópolis 28jul

Minha Paraisópolis

“Sou Neuza Maria Vicente, 64 anos, moradora de Paraisópolis há mais de 30 anos. Nasci em Presidente Prudente, vim pra Paraisópolis há quase 40 anos. Vim porque meu irmão morava aqui, eu pagava aluguel e na época ‘tava’ caro, então tinha um espaço aqui e ele cedeu. Fiz um barraquinho e ‘tô’ até hoje. Quando
...continue lendo

Meu carnaval 23jul

Meu carnaval

“Tenho uma ligação muito forte com o carnaval, gosto de pensar que essa relação exista pelo fato de eu ter nascido no mês do carnaval. Poderia usar também a astrologia pra justificar, já que sou de aquário, um signo de liberdade, e acho que o conceito de liberdade pode ser sintetizado muito bem com a
...continue lendo

Adeus pai 20jul

Adeus pai

“Sou Diovolas e minha vida começa desse jeito: eu perdi meu pai tem 7 anos, ele era tudo pra mim, e então eu caí no mundão. Eu morava em Francisco Morato, meus irmãos venderam a casa e me deixaram de fora. Quando me recuperei, fui pra casa da minha irmã, mas 3 meses atrás ela me
...continue lendo

Rua da vida 17jul

Rua da vida

“Marcelo, 46 anos, moro na Vila Mariana mas sou do mundo. Morei um período na rua. O que me levou pra rua foi a cabeça fraca de quando eu era novo e devido a certos vícios que eu tive com drogas na época que eu era novo. Graças a Deus eu me libertei disso, mas
...continue lendo