Sentada

Você está aqui:
TODOS
Saudades da família 21nov

Saudades da família

“Jéssica, tenho 24 anos, morava em Alagoas e vim pra cá pra Santos tem 3 anos. Eu ‘tô’ gostando, tem as praias, tem mais pessoas, tem o shopping. Mas não tem a família, né. Sinto falta da família.”

Brincar 09nov

Brincar

“Eu gosto de brincar na terra, brincar com as minha bonecas e também fazer tudo que eu quiser.”

Gostar da APAE 08nov

Gostar da APAE

“Sou Deise Kratza e frequento a APAE de Valinhos desde que sou bebezinha, por isso tenho uma ligação muito forte com as pessoas e os espaços aqui da APAE. Gosto das atividades propostas, e gosto bastante do teatro.”

Tóquio Araçatuba 13out

Tóquio Araçatuba

“Meu nome é Katyuscia Sayuri Shino, tenho 24 anos, eu nasci em Araçatuba, fiquei aqui em Araçatuba até os 9 anos. Minha infância foi tranquila, eu morei com os meus avós a maior parte, foi bem interiorana. Eu fui bem mimada na infância, a minha vó uma era da cidade e outra era do sitio,
...continue lendo

Professora dos saberes 03out

Professora dos saberes

“Meu nome é Lilian Ramos, trabalho para a Prefeitura de Ubatuba desde 2007, primeiramente como professora adjunta, atualmente estou efetiva na rede municipal. Desses quase 10 anos lecionando, 7 deles trabalho nesse cenário paradisíaco em uma escola pequena chamada E. Mas. Prof. Ibere Ananás Pimentel, com turmas multisseriadas de frente a uma praia calma e
...continue lendo

A minha cidade 21set

A minha cidade

“Meu nome é Míria Souza dos Santos, tenho 33 anos, sou natural de Presidente Prudente. Trabalho atualmente no Tênis Clube, minha trajetória aqui na cidade eu comecei trabalhando profissionalmente com 12 anos, na atual Fundação Mirim, e vim trabalhando desde cedo, a cidade sempre me proporcionou coisas boas. Já fui morar fora e realmente a
...continue lendo

Empoderamento negro 12set

Empoderamento negro

“O que eu encontrei aqui dentro desta comunidade, além dessa conexão com a ancestralidade, a Casa de Cultura fazenda Roseira e a comunidade do Jongo Dito Ribeiro, pra mim funcionam como uma universidade livre, onde eu aprendo que não é só a história do negro vindo escravizado e sofrido, não é isso que a gente
...continue lendo